×

Responsabilidade Social

VOLTAR PARA PÁGINA INICIAL

                 A Contronic sempre foi parceira de instituições que têm como objetivo a inclusão social de todas as pessoas. Esta parceria nos enche de orgulho e esperança de que tenhamos, no futuro, uma vida melhor para todos os que acreditam que o ser humano evolui a cada dia. O apoio financeiro enviado todos os meses é pouco, mas certamente contribui para o belíssimo trabalho desempenhado por estas entidades assistenciais. Veja abaixo um resumo dessas atividades.

 

Projeto Adote uma Escola

 

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Jacob Brod, participante do Projeto "Adote uma Escola" do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (SANEP) está recebendo apoio da Contronic através da doação periódica de materiais recicláveis não poluentes como papel, papelão, plásticos e metais ferrosos. O projeto beneficia a Escola através da obtenção de recursos pela venda de tais materiais a empresas de reciclagem. Além de social, esta ação da Contronic beneficia o meio-ambiente ao evitar que materiais ainda servíveis sejam descartados nos depósitos de lixo.

 

 

Escola Louis Braille

 

Voltada para o atendimento a deficientes visuais (cegueira ou baixa visão), a Escola Louis Braille está situada na cidade de Pelotas-RS, com uma estrutura que atende a toda região. O sistema Braille é uma forma de escrita específica para deficientes visuais e utiliza-se do tato para a leitura. É oferecido para toda a comunidade. Os profissionais da escola, atendendo à solicitação da Secretaria Municipal de Educação de Bagé, ministraram curso para professores daquele Município nos meses de outubro e novembro, totalizando 80 horas. Para os alunos, também são realizadas aulas de violão e cavaquinho em um período de 45 minutos, que podem ser individual ou em pequenos grupos, conforme o nível de cada um. Ocorrem sempre às segundas-feiras, das 7:45 às 11:45 e das 13:40 às 17:40. O professor responsável é José Chagas. O grupo de Canto Adulto acontece todas as sextas-feiras das 17:40 às 18:40. O professor responsável é Solón Silva. Existe ainda o grupo de Canto Infanto-Juvenil “Amigos para Sempre”, com aulas nas quartas-feiras à tarde, das 13:40 às 14:15 e nas sextas-feiras pela manhã, das 10:40 às 11:15. A professora responsável é Milene Viana. Objetivo do projeto é  oferecer um espaço, na Escola, para que os alunos possam vivenciar brincadeiras cantadas e para que possam explorar suas potencialidades artísticas, cantando e se divertindo.

 

Centro de Reabilitação Neurológica de Pelotas

 

A origem do CERENEPE está ligada ao chamado “Programa Doman Delacato”, aplicado em Clínica da Filadélfia, nos Estados Unidos, e trazido para o Brasil pelo Dr. Raimundo Veras, radicado no Rio de Janeiro. O método exigia, para sua aplicação, um elevado número de pessoas o que levou os pais a uma proposta conjunta que, em pouco tempo transformou-se em associação civil sem fins lucrativos, destinada a atender pessoas chamadas de “excepcionais”. A clientela constituía-se de portadores de grave deficiência mental e física. Atualmente é caracterizada por portadores de deficiência mental associada ou não à deficiência física. O CERENEPE funciona em sede própria, construída em terreno doado pela Prefeitura Municipal, sendo que os recursos para a construção foram oriundos de verbas públicas e comunitárias. A instituição denomina-se “Centro de Reabilitação Neurológica de Pelotas”, o que explica a sigla CERENEPE utilizada até hoje. A Escola realiza serviços de triagem, avaliação, planejamento e orientação dos educandos desde a educação infantil, ensino fundamental, educação de jovens e adultos, atendimento de adaptação e apoio pedagógico. Os atendimentos psico-pedagógicos são desenvolvidos através de programas escolares específicos e atividades complementares: música, artes, educação física e dança. A Educação Profissional é responsável pela preparação e qualificação para o trabalho e atividades de independência para a vida diária através das oficinas de marcenaria, artesanato e culinária.